O número de pequenos negócios com redução de faturamento diminuiu nos últimos quatro meses, de acordo com a primeira edição da Pulso dos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa revela que, em agosto, 38% apresentaram aumento de faturamento contra 31% em abril, 25% mantiveram o nível e 28% relataram perdas. Em abril, a queda de faturamento afetava 40% dos empreendedores.

De acordo com a pesquisa, os pequenos negócios recuperaram o faturamento e estão com um nível de receita, na média, 3% superior. Estudo feito em abril ainda indicava uma queda média de 7% na receita. Dos 22 segmentos analisados, a maioria mostrou resultados positivos, com destaque para os setores de:

  • Energia (17% de aumento médio de faturamento);
  • Indústria de Base Tecnológica (14% de ganho);
  • Academias e Atividades Físicas (12%);
  • Agronegócio (12%).


Apenas seis registraram queda de faturamento, quando comparado ao ano passado:

  • Artesanato (-4%);
  • Logística e Transportes (- 4%);
  • Pet Shops e serviços veterinários (-2%);
  • Comércio Varejista (-1%);
  • Beleza (-1%).


Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a pesquisa confirma o bom momento dos pequenos negócios, que já vinham dando provas de recuperação na medida em que foram responsáveis por 72% dos novos empregos criados no primeiro semestre de 2022. “Ainda não alcançamos o mesmo nível de faturamento registrado antes do início da pandemia, mas estamos no caminho certo. O fato de 38% das empresas terem registrado ganhos em comparação a 2021 confirma isso”.

Números das pesquisas
Na média, a variação do faturamento das empresas foi positiva, em 3%, em comparação com agosto de 2021.

Faturamento em comparação com o mesmo mês do ano passado

  • 38% aumentou:
  • 28% diminuiu;
  • 25% permaneceu igual;
  • 10% não sabe ou não informou.


Os segmentos com melhor variação do faturamento em relação ao mesmo mês do ano passado

  • 17% Energia;
  • 14% Ind. de base tecnológica;
  • 12% Academias e ativ. físicas;
  • 12% Agronegócio;
  • 11% Serviços empresariais.


Os segmentos com pior variação no faturamento

  • – 4% Artesanato;
  • – 4% Logística e transporte;
  • – 2% Pet shops e serviços veterinários;
  • – 1% Comércio varejista;
  • – 1% Serviços pessoais.


Fonte: Agência Sebrae
Foto: Shutterstock

#

No responses yet

Deixe um comentário

Or

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *