Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Sebrae, aponta que 75% dos internautas brasileiros usaram o cartão de crédito nos 12 meses anteriores ao estudo, principalmente nas compras na internet (58%), quando falta dinheiro para pagar à vista e precisa parcelar (44%) e quando o valor da compra é muito alto (36%).

A pesquisa também mostrou que a maioria dos usuários dessa modalidade tem mais de um cartão de crédito no bolso, sendo a média geral de 2 cartões: 25% afirmaram ter dois cartões e outros 25% afirmaram ter três ou mais. O percentual de usuários com apenas um cartão foi de 31%.

A possibilidade de parcelamento e de fazer compras online foram as principais vantagens identificadas no uso cartão de crédito, citadas por 46% e 31%, respectivamente. Outros atributos mencionados foram o prazo para pagamento (30%); a facilitação do pagamento de compras online (27%); a segurança, por não precisar andar com dinheiro ou cheque (27%); a possibilidade de fazer compra, mesmo quando não tem dinheiro disponível (25%); o crédito para imprevistos (19%); e o maior controle das compras (17%), entre outras razões.

Dadas as vantagens, 32% deixaram de comprar em alguma loja pela recusa do estabelecimento em aceitar o cartão de crédito como forma de pagamento, enquanto 28% pagaram através de outras formas e 27% relataram que a não aceitação dos cartões nunca aconteceu, mas que deixariam de comprar caso o estabelecimento não aceitasse.

Cresce os usuários de cartões de bancos digitais e ‘fintechs’

As fintechs, startups que oferecem serviços financeiros por meio de plataformas digitais, ganharam espaço no cenário bancário do país, que até pouco tempo era dominado pelas cinco maiores instituições financeiras. A pesquisa mostra que 62% dos consumidores possuem cartões de grandes bancos tradicionais. O percentual é 14 pontos percentuais menor em relação ao levantamento de 2019 (76%).

Por outro lado, a participação dos que têm cartões de bancos 100% digitais e “fintechs” subiu 27 pontos percentuais, passando de 21% em 2019 para 49% em 2021. Os cartões de crédito oferecidos por lojas de varejo também foram menos citados (36% em 2019 e 26% em 2021). Além desses, 4% mencionaram as financeiras e 3% citaram as seguradoras.

Entre aqueles que citaram as “fintechs”, 47% dizem ter feito essa opção por indicação de amigos e 41% descobriram essas instituições financeiras pesquisando na internet. A propaganda foi um meio de descoberta citado por 31%, enquanto 24% citaram a indicação de parentes.

Já os motivos que levaram esses consumidores a optarem por essas novas empresas são variados: 63% mencionaram a possibilidade de economizar no pagamento de taxas de juros e anuidade, mas outro ponto crucial foi a questão do atendimento facilitado através de aplicativos e sem burocracia de atendimento presencial no banco, destacado por 58%. Além desses motivos, os entrevistados destacaram ainda a rápida aprovação do crédito (47%); o interesse em testar o novo modelo (35%); e o fato de o limite liberado ser maior (19%).

O cartão utilizado nos últimos 12 meses foi, na maior parte dos casos, adquirido mediante solicitação do cliente em instituições financeiras ou lojas. É o que respondem 43%. Já 38% receberam a proposta de um cartão e aceitaram, enquanto 7% receberam um cartão em casa sem que tivessem solicitado.

Fonte: CNDL / Varejo S.A.

#

No responses yet

Deixe uma resposta

Or

O seu endereço de email não será publicado.