O fim de ano traz consigo a data mais importante para o comércio: o Natal. De acordo com levantamento da Federação das CDLs de Pernambuco, em 2018, a expectativa é que as vendas aumentem entre 2% e 3% com relação ao mesmo período do ano passado. Este ano também devem ser geradas no Estado cerca de 11 mil vagas de emprego temporárias, das quais 65% devem se concentrar na capital e na região metropolitana.

Ainda segundo o levantamento, os setores que mais devem ter vendas no período é o alimentício, seguido pelo de vestuário, perfumes e cosméticos e móveis e eletrodomésticos. Os segmentos de telefonia e eletroeletrônicos também devem ter desempenho satisfatório nas vendas de fim de ano, principalmente por causa da Black Friday.

“A Black Friday sem dúvida ajuda nos números de vendas do fim de ano. É uma oportunidade muito boa para o consumidor que deve aproveitar se as lojas estiverem vendendo com um preço diferenciado. Em alguns setores, a data impulsiona as vendas fazendo com que o cliente adquira um produto de maior valor agregado”, afirma Eduardo Catão, presidente da Federação das CDls de Pernambuco.

No agreste, o clima está otimista em algumas cidades, a exemplo de Gravatá, que prospecta um avanço de até 8% nas vendas. De acordo com a presidente da CDL local, Maria Valéria, a parceria feita com a prefeitura para decoração da cidade para o Natal Luz vai ser decisivo para atrair as vendas.

As CDLs do estado também estão investindo em ações de compre e concorra para aquecer as vendas. Em parceria com as lojas associadas às entidades, as CDLs de cidades como Arcoverde, Bezerros, Goiana, Petrolina e Timbaúba irão sortear carros, vale-compras e eletrodomésticos para os clientes que participarem. “Essas campanhas são fundamentais para o comércio do estado, porque é uma forma de incentivar a economia da cidade. E, se a economia cresce, se contrata mais”, comenta Eduardo Catão.

Nacional

De acordo com a CNDL e SPC Brasil, o Natal deve injetar R$ 53,5 bilhões na economia. A expectativa é de que mais de 100 milhões de consumidores se mobilizem para presentear alguém no fim de ano.

O levantamento nacional apontou ainda que 85% dos consumidores vão pesquisar preços antes de comprar presentes e que as lojas de departamento e internet serão os principais locais de compra. A média de gastos com presentes deve fica em R$ 116 por item.

A pesquisa completa pode ser conferida no link.

#

No responses yet

Deixe uma resposta

Or

O seu endereço de email não será publicado.