A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Pernambuco (FCDL-PE) e a Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife recebeu na manhã dessa terça-feira (11) o candidato ao cargo de governador do Estado, Armando Monteiro (PTB) que apresentou seu plano de governo aos empresários locais e presidentes das CDLs. O evento ocorreu no auditório do Sindilojas Recife.

Dentre os pontos defendidos por Armando Monteiro, esteve a reforma da previdência como forma de equacionar as contas do servidorismo público do Estado, e o investimento em inteligência policial para diminuir a criminalidade.

Quando questionado sobre a política econômica que seria adotada, o candidato defendeu uma reforma tributária, focando no ICSM e na MVA, realocando impostos do investimentos para o produto final. Armando reforçou que estará aberto ao diálogo e a consulta pública com os setores interessados.

“Queremos uma política tributária amigável, que vejam o micro, pequeno e médio empresário como parceiro do Estado. Hoje vemos substituição tributária, pagamento antecipado de tributos e definição de margens tributárias arbitrárias. Nosso governo será parceiro de quem produz, principalmente das micro e pequenas empresas”, afirmou. Armando ainda defendeu a criação de um departamento de desburocratização e do uso da tecnologia para simplificar os processos burocráticos.

No período da tarde, o candidato à reeleição ao cargo de governador, Paulo Câmara (PSB), apresentou um resumo das realizações dos quatro anos de seu governo e respondeu às perguntas dos representantes lojistas do estado. Dentre os temas principais estiveram a tributação e a segurança pública.

O socialista listou alguns resultados do Estado na área de segurança, como a contratação de novos policiais e a diminuição do número de assaltos e homicídios. Câmara afirmou que a crise econômica afetou vários segmentos do estado, incluindo a segurança. O candidato assegurou que as operações de fim de ano estão garantidas para assegurar as compras de Natal e Ano Novo.

Câmara defendeu a retomada do investimento em atrativos para empresas se instalarem em Pernambuco, como a recuperação de Suape, a finalização da transnordestina e a duplicação de rodovias

Quando questionado sobre a alta carga tributária, Paulo Câmara afirmou que está aberto ao diálogo e defendeu uma reforma tributária nacional. “É preciso que haja uma tributação de forma justa, no produto final e não no investimento. Procuramos proteger os negócios locais, tendo em vista sempre as desigualdades regionais”, alegou.

Um tema que foi questionado a ambos candidatos foi a regulamentação das famosas “cinquentinhas”. Armando Monteiro defendeu a isenção da cobrança do IPVA como forma de fomentar os negócios no interior que dependem do uso do automóvel. Já Paulo Câmara se posicionou alegando que é necessária a fiscalização das motos e que é preciso a habilitação para a compra deste tipo de veículo. O governador lamentou que essa decisão afete as concessionárias, mas defendeu seu ponto de vista afirmando que 70% dos casos de assaltos praticados são feitos com uso de motocicletas, além da lotação das unidades de saúde provocados pelos acidentes. “É uma questão de segurança e saúde pública que a gente não pode abrir mão”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *